Foto:Noémi Macavei-Katócz
Mercado

Dicas sobre o mundo da fotografia e dos negócios

 Entendendo que a fotografia é uma parte essencial dentro da comunicação, e como essa se ramifica de inúmeras maneiras, hoje trazemos a expertise de uma fotógrafa belorizontina que passou por inúmeros ramos da fotografia, mas se encontrou no segmento de debutantes.  

Bruna Nascimento é graduada em Publicidade e Propaganda e formada no curso Intensivo de Fotografia da Escola de imagem. É referência na fotografia de debutantes em Belo Horizonte e região, e acredita que o segredo é o aprendizado constante, por isso continua seus estudos por meio de workshops, cursos presenciais e online. 

Em nossa conversa, Bruna nos disse como foi o início de sua carreira, e revelou dicas importantíssimas sobre o mercado fotográfico, e como se portou nesse ramo para obter o destaque que tem hoje em dia. 

Confira abaixo nosso bate papo com a Bruna. Chega mais! 

 de Beca: Quando foi que você começou a ter gosto pela fotografia?  

BN: Comecei meu gosto pela fotografia quando tinha 13 anos, meus pais tinham câmeras digitais, mas eles nunca utilizavam essas câmeras, onde era eu a que mais utilizava, principalmente durante as viagens de família. Por ver o meu gosto pela fotografia, meu pai me presenteou com uma câmera fujifilm, uma câmera bem amadora, e eu fotografava tudo que via pela frente, principalmente as estrelas e a natureza. Adorava fotografar a lua,  e hoje são as coisas que não gosto muito de fotografar, e na época eu amava, onde postava as fotos todas no facebook, e todo mundo ficava deslumbrado, por que na época na minha idade ninguém postava e fotografava fotos desse mesmo jeito e nessa mesma quantidade do que eu.  Na época eu sempre via isso como um hobby, e nunca imaginei trabalhar profissionalmente com isso. E depois de fotografar a natureza toda, comecei a usar minha prima de cobaia, onde no prédio mesmo comecei a produzir as fotos para publicar nas redes sociais, e foi assim que começou a minha paixão pela fotografia. 

 

 de Beca: Você já começou trabalhando no ramo que você atua hoje?  Se não, conte-nos um pouco como foi esse processo no início da carreira. 

BN: Não, eu não comecei a trabalhar no ramo que eu atuo hoje. As minhas duas primeiras clientes foram sim de 15 anos, que é o ramo que atuo hoje, mas não sabia que era aquilo que eu queria, então fotografei gestantes, casais, partos, recém nascidos, de tudo um pouco na verdade. Depois, por um acaso, eu voltei a fotografar debutantes, e aos poucos fui me encontrando, e por ter 18 anos na época, eu lidava muito bem com esse perfil de 15 anos, onde nos ensaios nossas conversas fluíam muito bem, com um alto astral leve e divertido, que combina muito com minha essência. Essa troca que eu tinha com as debutantes era muito forte, coisa que eu não tinha a possibilidade de ter com outros segmentos, e conecto muito a minha época dos 15 anos, onde aproveitei muito, e hoje vejo essa sede em viver esse momento delas, e entendo toda essa ansiedade pelas fotos. Eu gosto de fotografar pessoas onde eu posso ter essa troca, por isso não fotografo objetos e recém nascidos por exemplo, gosto de fotografar alguém que me corresponda. 

 

Tô de Beca: Hoje você trabalha, em sua maioria, com 15 anos. Como é trabalhar com esse público? Quais são os desafios? 

BN: Pra mim, trabalhar com 15 anos, é magnífico e maravilho. É a realização do sonho de uma pessoa, para as meninas essa relação dos 15 anos é mágica, e trabalho muito com essa ansiedade, com essa sede pela comemoração. Me sinto desafiada a sempre dar o meu máximo, e superar todas as expectativas delas, e esse é meu desafio. Todas as meninas que fotografo estão muito ansiosas e animadas pelo dia da festa, e meu desafio é sempre superar suas expectativas e estar alinhada com a vibe delas. Onde sempre elevo meu astral para que elas possam elevar ainda mais o astral em si. 

 

Tô de Beca: Qual a principal dica que você dá para quem está começando a carreira de fotógrafo e se encontra um pouco perdido? 

BN: A principal dica que eu dou é fotografar de tudo um pouco. Se você tá perdido e não teve uma área que te tocou ainda, passe por todas as áreas, como newborn, gestante, casamento, casais, ensaios sensuais, debutantes, onde tenho certeza que algum momento alguma coisa vai tocar mais no seu coração, e você vai se sentir mais pertencente à essa área. Comigo funcionou dessa maneira, se eu não tivesse passado por tudo eu não teria tanta certeza que eu amo 15 anos, onde sei que me tocou mais que as outras áreas. Uma outra dica também que, independente do que você escolha, independente do que toque seu coração, você sempre encontrar pessoas como modelo, principalmente para a construção de portfólio, pois é muito difícil logo no início conseguir um cliente, mesmo que seu preço seja mais baixo, e é importante ter algo para mostrar seu trabalho para despertar o interesse de compra nas pessoas. Então se dedique e convide, mesmo que gratuitamente, pessoas e/ou empresas para que você possa fotografar em colocar em prática, na construção do seu conteúdo. Pra poder chegar no topo, é preciso começar lá de baixo e ser muito humilde em relação a isso.  

Tô de Beca: Nesse momento de quarentena, como você tem trabalhado? E que dica você para o pessoa pode se reinventar em casa? 

BN: Nesse período, como meu foco é 15 anos, eu não posso comparecer em reuniões, ou continuar fotografando festas ou ensaios, onde precisei remarcar todos eles. Nesse momento estou aproveitando a quarentena para colocar em dia todos meus materiais de edição, e ficar completamente em tempo sem deixar nada para depois, pois tenho muito trabalho para editar. No meu caso, estou aproveitando alguns momentos livres do meu dia, eu comecei a compartilhar dicas no meu IGTV do instagram, onde comento sobre o que eu sei de fotografia, edição, aplicativos. Estou disponibilizando esse conteúdo para as pessoas, pois acaba sendo uma forma de entreter e interagir com meus seguidores, fazendo meu público se interessar mais pelo meu trabalho. Uma outra coisa que estou fazendo, é lendo alguns livros sobre empreendedorismo, de economia e finanças. E além de tudo isso, estou preocupada com minha saúde mental, estou praticando yoga e muita meditação, onde acredito que tenha sido um chamado do universo para que possamos se conectar com nós mesmos, sem me desesperar com toda produção de conteúdo a todo momento. 

 

Tô de Beca: Deixe aqui uma dica se série, filme, ou algum conteúdo online que possa ajudar os alunos que seguem nessa mesma área. 

BN: Uma das coisas que aprendi é que o aprendizado é contínuo, nós nunca sabemos sobre tudo. Se você quer crescer na sua vida, independente da área, ser dono do seu próprio negócio, dou a dica do livro “De Zero a Um” sobre empreendedorismo, “Gatilhos Mentais” que é um guia completo sobre estratégias de comunicação, “Segredos da Mente Milionária” que faz a gente distinguir a mentalidade de um pobre e de um rico, “Rápido e devagar” um livro bem completo, “O poder do hábito” que diz o que fazemos e por que fazemos as coisas na vida dos negócios. Do mil ao milhão, sem cortar o cafezinho” que fala sobre gastar bem e investir melhor, e ganhar mais. A minha dica é: comece aprendendo e estudando muito. O livro “Como fazer amigos e influenciar pessoas”, que é um livro que fala principalmente sobre seu relacionamento com as pessoas, além de como influenciar outras pessoas, o que é muito importante hoje em dia. 

 

Tô de Beca: Deixe aqui um profissional da área que te inspira, e que possa inspirar outras pessoas. 

BN: @joaopedro Profissional empreendedor que me inspira muito, com muitas dicas e conteúdos relevantes para meu aprendizado. Em fotografia, o @lucaspinhel é um fotógrafo que me inspira muito, o @tinoco, @luizaferraz, @mariotestino e na plataforma pinterest, onde tiro ideias e criações para meus ensaios. 

 E aí pessoal, ela é fera né?! A Bruna deixou inúmeras dicas, e quem gosta do ramo da fotografia certeza que aproveitou cada uma delas. Esse foi nosso bate-papo, se gostou, compartilhe também com quem pode aproveitar essas dicas.  

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *